Revolução em curso

capa 2

Aproveitamento do sol como fonte para geração de energia propicia surgimento de uma forte indústria no mundo, a fotovoltaica.

O impacto na economia mundial provocado pelo desenvolvimento da energia solar fotovoltaica é tão grande que, apesar de relativamente novo, o setor já é visto por especialistas como fator indutor de uma nova revolução industrial.

Como se sabe, a Geração Distribuída de energia, e mais especificamente o setor solar fotovoltaico, está crescendo a taxas vertiginosas no mundo inteiro, criando muitas oportunidades para empresas e profissionais diversos.

A grande ‘virada’ desse mercado deve-se principalmente a três fatos: a Chamada 13/2011 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que incentivou a inserção da geração fotovoltaica na matriz brasileira; a realização de leilões específicos de energia solar fotovoltaica e a regulamentação do sistema de Geração Distribuída, também pela Aneel.

Entre os benefícios da GD, destacam-se a geração no ponto de consumo e a redução de perdas (hoje, 15% da energia elétrica gerada no Brasil se perdem na transmissão e distribuição); economia em investimentos de transmissão; economia na conta de energia; alta confiabilidade; utilização de fonte renovável e abundante; geração de empregos especializados e baixo impacto ambiental. A Geração Distribuída envolve basicamente o uso de fontes renováveis de energia, como solar fotovoltaica, biogás, biomassa, eólica e hidráulica (Pequenas Centrais Hidrelétricas).

Fonte: Revista da Instalação, edição 05, página 19